Pesquisar

Ocorreu um erro neste dispositivo

terça-feira, 3 de maio de 2011

Morte de Bin Laden dá origem a alerta mundial

     A morte de Osama Bin Laden, levada a cabo por forças militares especiais dos EUA, foi acolhida com regozijo por muitos países, mas ao mesmo tempo levou-os a aumentar o nível de alerta com receio de que nas próximas semanas se registem novos atentados terroristas como retaliação pela operação contra o líder da Al-Qaeda.                                                                                                                                                 "A guerra contra a Al-Qaeda e o seu sindicato do terror não terminou", advertiu ontem a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, horas depois de o Presidente norte-americano, Barack Obama, ter anunciado a morte de Bin Laden, avisando também que é preciso continuar em alerta.
Para o El País, o sucesso da operação contra o líder da Al-Qaeda, "abriu uma nova dimensão na luta contra o terrorismo internacional": "A possibilidade de que os seus seguidores iniciem uma campanha de atentados como vingança originou um alerta mundial e levou a que os governos dos EUA e da Europa reforçassem a segurança, tanto das suas embaixadas como das suas tropas no estrangeiro, e a pedir aos seus cidadãos, especialmente aos que se encontram no estrangeiro, que aumentem os cuidados."
Espanha também aumentou o nível de alerta. O vice-primeiro-ministro, Alfredo Pérez Rubalcaba, não descarta eventuais represálias e o primeiro-ministro, José Luis Rodríguez Zapatero, convocou uma reunião com os ministros dos Assuntos Exteriores, do Interior e da Defesa, para estudar mais medidas de prevenção.
Ontem, para tentar acalmar os ânimos e evitar reacções imprevisíveis em países onde há maior animosidade contra os EUA, Obama fez questão de insistir que Bin Laden não é um líder muçulmano e que Washington não está em guerra contra o Islão.


Fonte: DN GLOBO
Data: 03-05-2011

Sem comentários:

Enviar um comentário